30/03/2021

SINDAV – Síndrome da Dependência Afetiva Virtual - Múcio Morais

Estou chamando de SINDAV (Síndrome da dependência afetiva virtual) as percepções que tenho feito de um processo de interação emocional que gera dependência afetiva nos meios virtuais.

Já fazem alguns anos que venho pesquisando a fundo as relações virtuais em diversos níveis, obviamente é importante entender que este é o novo modelo comunicacional da humanidade, lembro-me bem de uma madrugada receber a seguinte mensagem de minha filha pelo Whatsapp: Papai você está roncando muito, vire-se, era minha filha no quarto ao lado. Pode? Estamos já integrados neste novo modelo, mas, em alguns momentos este processo nos impõe novos comportamentos e cuidados.

Falando especificamente da SINDAV pude constatar em diversos níveis uma possibilidade afetiva que dificilmente seria construída ao vivo, em uma convivência digamos presencial, física, pois no canal virtual se pode até mesmo construir uma personalidade adequada ao momento, esta construção é simples, em meio aos nossos anseios e referências, nos tornamos quem quisermos, desde um Homem de Ferro, forte, ágil, heroico; Um Einstein, genial, culto e inteligente; Um Gandhi, Pacífico, Introspectivo e altruísta; Uma Madre Teresa, Generosa, filantropa e bondosa; Um Roberto Justus, Empresário, dinâmico, severo e determinado; Um Luiz Fernando Guimarães, Engraçado, bem humorado e espirituoso; Um Roberto Carlos, Romântico e amante à moda antiga; Um Pedro Pascal, galã, símbolo sexual e homem cobiçado por todas as mulheres; Um Carlos Drumond Andrade, Intelectual, poeta, sensível e habilidoso com as palavras; Enfim, neste ambiente podemos ser quem quisermos e atrair espertos e ingênuos, também depende do outro lado, qual será o personagem incorporado para atender necessidades e expectativas suas e do outro.

A dependência emocional começa a partir deste rumo, as coisas vão se definindo a medida que a história vai acontecendo e nossas necessidades básicas de atenção e carinho, o que afinal fazem parte da existência humana e são fundamentais para que se possa viver de modo feliz, sejam atendidas ou mostrem boas perspectivas de acontecer.

(Uma pesquisa encomendada pela Johnson & Johnson ao Ibope revelou a opinião dos brasileiros acerca das demonstrações de carinho. O levantamento que contou com dois mil entrevistados, mostrou que 62% da população considera o afeto importante em suas vidas. Mostrou ainda resultados alarmantes: 28% da população brasileira diz não ter recebido carinho na vida, enquanto 21% afirma jamais ter dado carinho a qualquer outra pessoa. Pesquisa IBOPE, 10 de out. de 2012.).

Esses são dados que nos ajudam a entender atualmente o sofrimento das pessoas e a carência emocional, que não é nova, mas se acentuou em tempos de pandemia. Muitos acabam se tornando emocionalmente dependentes de outros, esta situação traz problemas para ambos, se no campo físico, relacional, cria-se um estresse quase insuportável, se no campo virtual, uma relação desequilibrada, desigual e artificial, considerando a fragilidade dos personagens criados.

A SINDAV tem se estabelecido em muitas pessoas que têm enfrentado problemas de afetividade, afeta homens e mulheres das mais variadas idades. Boa parte da população sente que não recebem o amor que precisam ou sonham para suas vidas. Sentem-se vazios e ansiosos por serem amados, admirados e aceitos, uma simples frase de elogio pode fazer maravilhas, um simples comentário positivo pode trazer um prazer imenso, e é aí que a dependência se estabelece.

Este é o sintoma básico característico de dependência emocional virtual extrema, causado pela carência afetiva. Não diferencia muito da dependência presencial, a SIDAV tem os mesmos caminhos, exceto pelo surrealismo presente na definição do EU criativo, trazendo quase que o inconsciente para dançar conforme a música.

Atualmente estou também trabalhando com o TIKTOK, um aplicativo muito interessando de vídeos, onde democraticamente as pessoas podem ser “artistas” e mostrarem seu talento para outros em toda parte, assisto vídeos desde donas de casa, agricultores, engenheiros, médicos, aspirantes a modelo, adolescentes, casais, enfim, observo as relações e percebo muitas coisas geniais, mas no caso específico da SIDAV, percebo em especial nos homens, seguidores de mulheres, pseudomodelos, pseudoamantes, pseudoindefesas mulheres em busca de um amor verdadeiro, a carência profunda e a utilização dos  mais diversos personagens e suas artimanhas, homens que se jogam aos pés de sua amada virtual, expressando os mais profundos e íntimos sentimentos, alguns de forma pornográfica, erotização barata, mas outros com profundidade de sentimento, quase uma entrega de si mesmo ao platônico amor que do nada apareceu em sua vida e se torna uma muleta para combater os sentimentos de ansiedade, medo, insegurança, baixa autoestima, solidão, tédio, mágoa, revolta e raiva, dentre outros.  

Nos comentários percebe-se que cada um sente-se único, exclusivo, mesmo tendo na mesma página manifestações tão profundas de “sentimentos” quanto a sua, e as respostas semelhantes de correspondência do amor verdadeiro e fulminante daquela Diva.

Não preciso falar que estes homens despejam presentes (em forma de um tipo de Bônus adquiridos no próprio APP) e  muitas chegam a dar o PIX durante suas intermináveis, maçantes, e sensualizadas lives, onde elas fazem o show da sensualidade, com roupas, gestos, poses, dancinhas, vocabulário de duplo sentido, mostrando-se surpresas e constrangidas com tanto carinho e amor, derramando gratidão e nominando cada gesto como se fosse único, com muita intimidade com cada um, que se sente exclusivo, sendo chamados de meu amor,  minha vida, paixão, gato, meu homem, meu lindo, gracinha, meu príncipe, além é claro dos nomes no diminutivo, Fabinho, Joãozinho, Pedrinho... Tudo isso atrai os pobres dependentes emocionais que se tornam cada vez mais escravos deste modelo de satisfação emocional.

O perigo aqui é a vulnerabilidade a oportunistas especialmente diante de pessoas mal resolvidas emocionalmente ou com relacionamentos complicados. Alguns estão mergulhados na carência e não consegue perceber a chegada de um predador e suas táticas de sedução, ela não conseguirá atinar-se ao perigo e poderá facilmente ser iludida e entregar-se. Para muitos isso é apenas um jogo, para outros isso será a história de sua vida. Algumas semelhanças com a dependência química? Eu vejo!

ALGUNS SITOMAS QUE PODE MOSTRAR A SINDAV

1.      Ansiedade para entrar nos APP, geralmente é a primeira e última ação do dia;

2.      Ciúmes de outros participantes;

3.      Insegurança quando não é citado;

4.      Euforia quando é citado;

5.      Atração física;

6.      Acesso a sentimentos profundos por aquela(as) pessoa(s)

7.      Sensação de estar apaixonado(a)

8.      Sensação de estar sendo correspondido(a)

9.      Insegurança

10.   Submissão extrema às pessoas;

11.   Medo de desagradar a pessoa(s);

12.   Crença de que este relacionamento te trará felicidade;

13.   Falta de planos nem perspectiva para a própria vida;

14.   Sentir-se sozinho(a);

15.   Sentimento de inferioridade;

16.   Necessidade de chamar a atenção das pessoas, uso exagerado de emojis, excesso de palavras para elogiar, etc;

17.   Necessidade urgente de algum relacionamento com aquela(s) pessoa(s) nas bases virtuais.

18.   Erotização,

19.   Vício na Autossatisfação com relações virtuais;

20.   Irritação quando interrompido;

 

Uma vez que você conhece melhor os sintomas da SINDAV, é importante começar a agir para se livrar do problema.

O Primeiro passo para se livrar da SINDAV é reconhecer o problema, você precisa buscar estar bem consigo mesmo. Entender e refletir em uma verdade absoluta: Ninguém deve condicionar a sua felicidade às outras pessoas. Se alguém faz parte de sua vida deve acrescentar de diversas maneiras e não te escravizar ou simplesmente suprir suas carências. Esta crença fortalecerá sua vontade de vencer, te fará reconhecer-se em suas qualidades e em seu valor como ser humano.

Conheça seus limites, desenvolva a capacidade de lidar com suas limitações e as limitações de outros, tenha-se em alta conta, ame-se pelo que você é e onde deseja chegar. É importante ainda que você mantenha boas relações comas pessoas com quem convive e perceba as diversas formas de amor, podemos amar e ser amados em diversas maneiras. Aprenda isso e comece a ser melhor também para si mesmo. Elogiando-se, reconhecendo-se como uma pessoa capaz e cheia de qualidades e sabendo valorizar as próprias conquistas. No caso de dependência com mulheres ou homens na internet, NÃO SEJA UM BOBÃO OU BOBONA, BABÃO OU BABONA. Valorize-se, alguém só quer tirar uma casquinha em você.

Aprenda a aproveitar momentos sozinho, toda carência nos leva para fora de nós mesmos, isso é um erro grave, sua carência está dentro de você, então resolva lá dentro, faça coisas que você gosta, exercite-se intelectualmente, divirta-se, aproveite melhor seus tempos a sós. Como desejar ser completo com alguém, quando você mesmo não se sente completo consigo.

Aprender a se amar é mais do que importante, é fundamental para que você não tenha que viver e depender do amor de outra pessoa. O amor é algo que deve partir de você, para que você se sinta satisfeito com o seu próprio amor.

Muitas pessoas por estarem sem uma relação amorosa há muito tempo, acaba caindo no erro de criar uma relação “substituta” mesmo que interiormente saiba que aquilo não passa de uma fantasia, somente para acalentar o coração gelado de solidão, NÃO FAÇA ISSO. Dê o tempo necessário para se recuperar do relacionamento anterior, e somente então, pensar novamente em contrair um novo relacionamento, mas que seja real, a relação SINDAV somente trará mais angústias e ansiedade.

Procure ajuda

Se você percebe que está sofrendo da SINDAV (Síndrome da dependência afetiva virtual) já sabe que tem uma carência emocional difícil de enfrentar sem ajuda, enfrentar tudo isso sozinho, nem sempre se chega a um bom resultados, precisamos de pessoas, em especial especialistas como Psicólogos, Psiquiatras, Grupos de Ajuda, admita que tem problemas e procure resolver o mais rápido que puder. Deixe o preconceito que ainda é comum em nossa sociedade “só loucos e desequilibrados” se consultam com tal tipo de profissionais, isso não é verdade, estes profissionais trabalhando juntos podem ajudar muito na solução.

Estes são apenas alguns dos aspectos da SINDAV, ela se manifesta em outros modelos relacionais via internet, por hora fico por aqui, farei outros artigos destacando modelos diferenciados desta patologia.

Forte abraço,

Múcio Morais / Palestras  Motivacionais / Comportamentais /

3 comentários:

Heloiza Braz disse...

Síndrome da dependência afetiva Virtual.Tema sensacional para abordagem na atual situação que grande parte da nossa sociedade tem vivenciado.
Parabenizo o Professor Mucio Morais por sua sensibilidade e competência em abordar e nomear tão bem essa nova síndrome de maneira tão clara e real em nossos dias atuais.









é comum na vida da maioria das pessoa.Parabenizo o professor Mucio Morais

Unknown disse...

Muitos de nós estamos sofrendo com as mesmas ansiedades, estresses e feridas, mas somos bons em fingir que está tudo bem e assim procuramos descanso temporário navegando pela Internet, que nem sempre é a escolha correta. Artigo recomendado!

Anônimo disse...

Oi Professor, bom dia, este artigo foi um "soco" na minha cara, tenho feito isso faz tempo viu? Nossa, quanta gente eu devo ter prejudicado e feito sofrer, sinceramente não sabia destas consequências, muito triste e muito forte. Só posso pedir desculpas a estes homens e aos que tiverem família também. Preciso mesmo rever minha vida, muito, muito, muito obrigada! (Vou manter este comentário anônimo, mas Senhor sabe quem sou)

SEMANA DA EDUCAÇÃO NA ESCOLA

SEMANA DA EDUCAÇÃO NA ESCOLA - Professores, Gestores, Profissionais da Educação, Alunos, Pais, Familiares e Sociedade... Envolvidos em um grande projeto de mudança!

Esta Programação já foi realizada em mais de 1.000 Municípios e Escolas no Brasil e em Países da América Latina, já foram desenvol...